sexta-feira, 22 de julho de 2011

Será dos genes?

Conforme a Inês foi crescendo fui percebendo alguns erros cometidos. Entre eles, o ter facilitado a sua presença à mesa à hora das refeições, porque eu chegava tarde e optava por dar-lhe logo o jantar e depois, enquanto ela brincava um pouco antes de deitar, nós jantávamos sossegados e sem interrupções. Outro foi o adornecê-la sempre ao colo. Ainda hoje tenho que me deitar com ela para dormir ou estar à beira dela até adormecer.

Seria normal que numa segunda filha esses erros não voltassem a acontecer. Lembro-me de estar grávida e pensar isso mesmo: desta vez vou fazer assim e assado, não vou permitir isto ou insistir naquilo.

Pois...
Eu tentei...

A Beatriz adormecia na caminha dela, sozinha, os primeiros 6, 7 meses talvez... depois disso, nem pensar.  Tentei quase tudo (só não a deixei a chorar desesperada, não consigo). Deitá-la e esperar que adormeça. Embalá-la, deitá.la ainda acordada. Ficar ao lado dela. Deixá-la sozinha. Dar-lhe a mão. Fazer-lhe mimos. O resultado é sempre o mesmo: um choro desesperante, ela de pé, agarrada às grades aos gritos, nem sequer se deita. E o que acontece? Não dorme e depois não se deixa adormecer e é um dia do inferno com ela cheia de sono, rabugenta mas a não querer dormir. Conclusão: quando vejo que está com soninho, um colinho e, às vezes, um leitinho (à noite), e adormece logo.

Quanto ao estar à mesa. Correu muito bem até há cerca de um mês atrás. Conseguíamos jantar com alguma calma, podíamos ir jantar fora, bastava dar-lhe alguma coisa para a mão, geralmente um pedaço de pão, e mantinha-se quieta bastante tempo. Agora, parece que tem uma mola no rabo, mal a sento, tenta logo levantar-se e por-se em pé na cadeira. Não há cinto que nos valha, como é magrinha, desenvencilha-se dele em três tempos. Todos os dias a colocámos à mesa connosco mas todos os dias acabámos por ter que jantar à vez, a não ser que ela fique entretida a brincar com alguma coisa.

Agora, pergunto(-me) eu, será mesmo culpa nossa, ou será algum gene que estas meninas trazem avariado?      

10 comentários:

Maria João disse...

Olha eu com a minha filha também cometi "muitos erros" e, tal como tu, agora tenho muitos planos para este 2º filho que está para vir, cm costumo dizer. No entanto, acho que não é tudo preto no branco. Comecei a adormecer a minha filha ao colo por uma razão, fiz outras coisas que não devia por outras razões, ou seja, nem tudo pode ser como planeamos porque cada bebé tem o seu feitio. Disso não tenho dúvida; os bebés já vêm com feitio quando nascem. Portanto sim, bem que podem ser genes como tu dizes!! Felizmente conseguimos dar à volta com a Mia na questão do adormecer por volta dos 18 meses e agora dorme a noite toda, regra geral, na cama dela. Mas tb temos que nos deitar ao lado dela para adormecer. Pode ser que a tua filha mude um bocadinho com o crescimento. Se já tentaram de tudo, é ter paciencia!

apm disse...

Eu acho que a culpa é mesmo nossa e elas sabem quando é que vamos ceder...
BJo e paciência

disse...

é preciso mesmo paciencia!

a minha filha sempre foi adormecida ao colo e depois eu deitada à beira dela,depois mais tarde consegui com que adormecesse sozinha mas porque ela dormia na nossa cama,ora ela sabia que eu iria me deitar junto dela(o que ela gosta é do miminho da mamà).

com o meu filho nao quiz fazer igual e a ele deixei o chorar na caminha(considerei me mà mae!),claro que se berrasse desesperado ia ter com ele mas nao era assim,agora adormece sozinho e à noite tem de estar tudo escuro,alias a partir do momento em que ficou tudo escuro na altura de adormecer à noite nunca mais chorou...

mas eles sao diferentes,cada um o seu feitio.e todas as crianças sao diferentes!

Marlene, Simão e Martim disse...

Eu posso-te dizer que por mais planos e tácticas que tenhamos quando eles nascem tudo muda. Também eu pensava e dizia que com o Martim iria fazer assim e assado , que não repetiria os mesmos erros. E no entanto ele saiu-me com um feitio, tão diferente do irmão, e eu se calhar estou a cometer os mesmos erros e outros mais.
Beijos nossos

Maria João disse...

Sim, não tenho dúvidas que são os pais que criam os hábitos e as rotinas dum filho, mas nem tudo é transparente. Como exemplo dou a altura em que os bebés têm cólicas. Há bebés que choram o dia todo e a noite por causa das cólicas e os pais, pegam, embalam, cantam e etc para acalmar o filho. Logo ai está a criar-se um ciclo vicioso em que o bebé rapidamente aprende a adormecer ao colo e depois sente se desprotegido na caminha dele. É só um exemplo, mas por vezes as circusntancias, pais inexperientes, sem apoios, longe da familia e etc fazem com que se criem certos pequenos hábitos que mais tarde irão dificultar a vida. Eu plo menos penso assim!

Su disse...

A minha pouquíssima experiência não sabe responder à tua dúvida, mas eu só dava colinho para adormecer na fase das cólicas. Quando passaram habituei-o sempre a adormecer na alcofa e entretanto passei-o para o quartinho dele com 4 meses e 3 semanas. Desde esse dia passou a dormir a noite inteira. Foi fantástico. As poucas vezes que acordou, dava-lhe água e ele acalmava adormecendo logo. Tentei não habituá-lo a alimentar-se com leite durante a noite (a partir do momento em que começou com a papa). O pediatra dizia-me que se o fizesse iria criar habituação e ele não estaria a beber por necessidade.

Até aos 4 meses tive noites super cansativas, pq ele preguiçoso e mamava pouco pois sabia que eu estava sempre disponível. Tive que começar a tirar com a bomba para ele mamar mais quantidade e aguentar mais tempo.

Eu sei perfeitamente que os bebés não são todos iguais, nem mesmo entre irmãos. Acho que tive um pouco de sorte mas nesse aspecto fui muito disciplinada com ele.

Agora toma o leitinho às 22h30, veste o pijaminha, lava os dentinhos, rezamos a oração ao anjinho da guarda e deito-o na caminha. Adormece sempre sozinho e só volta a acordar às 9h30.

Durante o dia só faz uma sesta de 2 horas depois do almoço e no máximo mais uma de 30 minutos antes ou depois do jantar.

Adoro o teu blog, adoro o que escreves... e és uma super mãe. Se um bebé dá trabalho, dois filhos imagino :) Parabéns Marta. Um beijinho

Papás do Duarte disse...

Eu acho que é um gene que está presente em todas as familias. manifesta-se mais numas que noutras, mas sofrem todos do mesmo "mal" ;) Bjs

Ana Costa disse...

Acho que andaram todas na mesma escola :) se a deito sozinha chora e grita, mas se me deitar com ela ou ao colo adormece logo. Pode ser que com o tempo melhore :)

Quanto à comida, as molas nas cadeiras são iguais, em pé a dançar... :)

Mami ( Sónia ) disse...

Ai o que me espera!!! A minha Sofia é como a tua Inês temos de estar com ela para adormecer...para comer senta-se à mesa e come sempre connosco isto desde pequena, mas já tivemos de comer à vez muitas muitas vezes...vamos lá ver como vai ser agora com o Tito!!!

A mamã da Beatriz... disse...

Quando tiveres a "receita" para ficarem á mesa sossegadas, diz-me que eu copio-a!!! a minha Beatriz tem bichinhos carpinteiros na cadeira... só pode!!!
Bjos