segunda-feira, 11 de junho de 2012

Saudade

Com o pai cá de casa em viagem mais dias que o habitual, a saudade foi muita. Desta vez foi mais chato porque a viagem incluiu o fim de semana. Cá nos fomos divertindo, mas não é a mesma coisa.


160/366

Ontem, a horas impróprias, fomos esperá-lo ao aeroporto, depois de voos cancelados e vários atrasos. Esperava que, pelo menos a Beatriz, não aguentasse e adormecesse pelo caminho. Qual quê! As minhas filhas são qualquer coisa de anormal, dormir não é mesmo a praia delas, têm uma energia inesgotável. 

Quando, finalmente, reencontraram o pai, já era o dia seguinte, ainda elas corriam pelo aeroporto, ainda falavam pelos cotovelos, ainda correram para os braços do pai. Adormeceram pelo caminho? Não! Bem acordadas ainda receberam e brincaram com as pequenas lembranças que o pai lhes trouxe e foram obrigadas e aborrecidas para a cama, muito tarde mesmo. 

4 comentários:

Maria de Lurdes disse...

É o poder do paizão!!

Agora já estão todos juntos, que bom!

Marlene, Simão e Martim disse...

Custa tanto. Agora sei bem as saudades que sentimos nós e os pequenotes.
Beijinhos

disse...

Aqui os miudos quando deixamos tambem nunca teem sono!
Elas tinham saudades do papà,claro que nao iam adormecer,iam ficar sem o miminho dele mais uma noite,nao?!nem pensar,hihi!!

**SOFIA** disse...

as rotinas são boas e existem para serem quebradas. é o melhor da vida**