terça-feira, 30 de outubro de 2012

303/366


Tal como a irmã, a Beatriz não pedala. Acho que não consegue. Ela bem tenta mas anda para trás um pouco e nada mais. E sobra para mim. Lá vamos nós passear, comigo a empurrar a menina, que dá instruções e tudo: Mais depéxa! Pára! Vira! E eu obedeço, claro! Mas depois canso-me, resmungo e mando-a ir a pé. E ela às vezes assim faz. 

A Inês só quando passou do triciclo para a bicicleta - ainda a pequenina e com rodinhas- é que conseguiu pedalar, sem qualquer dificuldade. Mas no triciclo também nunca pedalou.

4 comentários:

Magui disse...

O meu pediatra explicou-me uma vez que o triciclo é muito mais dificil que a bicicleta porque os pedais estão no eixo da direcção... Acho que isso explica porque é que a Inês se adaptou à bicicleta e não ao triciclo!
Beijinho

batatas com maionese disse...

O meu começou a pedalar do nada.
Também durante muito tempo não pedalou.
Um dia pegou no triciclo e começou, acho que foi porque na escola têm triciclos no recreio.
Vais ver que mais tarde ou mais cedo ela vai-lhe dar na pedalada.

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Não me digas uma coisa destas, que o P não pedala nem por nada, não admite que o empurrem (ne tocar no triciclo!) e dá cabo da biqueira de todos os sapatos porque dá aos pés e os sapatos raspam.
Nós bem o tentamos ensinar, mas ele não quer saber...

Marta disse...

Magui, deve ser mesmo isso. Faz sentido.

Batata, pode ser que sim. Mas tenho um palpite que será como a irmã, pedalar só mesmo na bicicleta.

ML, a minha tem um outro, sem pedais, de dar aos pés, também fica com o calçado num estado miserável! Nesse ela não precisa de ajuda alguma e atinge uma velocidade incrível!