sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Uma simples ida à natação

Chegamos. Preciso de conversar com a senhora da recepção. 
Beatriz: Quero colo!
Eu: Já vai.
Vou a meio da primeira frase.
Beatriz: QUERO COLO! 
Tenho que pegar nela para evitar um escândalo.
Entramos no balneário. 40 graus à sombra! Não se aguenta.
Eu: Inês despe-te. Beatriz, não fujas!
Inês faz tudo menos despir-se. Beatriz faz tudo menos estar quieta.
Finalmente Inês equipada e Beatriz ainda debaixo de olho. Pego na mais nova ao colo (para não escorregar no molhado) e levo a mais velha até à entrada para a piscina. 
Beatriz: Chão!
Eu: Não, está molhado.
Beatriz: A Nini 'tá no chão.
Eu: A Nini está de chinelos e vai para a piscina.
Beatriz: TAMBÉM QUERO CHINELOS!
Eu bufo! Continuamos à espera da monitora.
Beatriz: Chão!
Eu: Não!
Beatriz: CHÃO!
Eu: Não!
Finalmente chega a monitora. Mais velha entregue por 40 minutos. Missão: entreter a mais nova durante esse tempo.
Vamos até ao bar da piscina. Lanchamos. Levanta-se uma dúzia de vezes, circula pelo bar mas já nem quero saber. Estou por tudo. Fala alto. Mando falar mais baixo vezes sem conta. Respiro fundo quando olho para o relógio e já passaram 35 minutos. Voltamos ao balneário.
Preparo a roupa, pego na toalha e no champô. Espero que a mais velha saia da piscina (novamente com a mais nova ao colo).
A Inês aparece. Esperamos por vaga no chuveiro. A Beatriz não pára quieta e espreita todos os chuveiros.
Há vaga. Dou instruções à Beatriz para se manter atrás de mim enquanto ajudo a Inês a ensaboar-se e esfregar o cabelo. Olho para trás, nada de Beatriz. Atiro com o champô para o chão e desato a correr pelo balneário. Não a vejo à primeira nem à segunda, começa a crescer aquele pânico. Ninguém reage. Nenhum adulto ou criança me ajuda, me diz onde ela está ou mostra qualquer preocupação (juro que não entendo!). Finalmente vejo-a encostada a uma parede, já ao fundo do balneário, a observar uns miúdos. Pego-lhe pelo braço. Volto a repetir que não pode sair da minha beira. Bla bla bla.
Volto ao chuveiro. Passo a toalha à Inês. Voltamos para vestir. Ela parece uma ventoínha, olha em todas as direcções, foca-se em tudo menos no processo de vestir e calçar.
Eu bufo! EU VISTO-TE!
Passamos à secagem do cabelo. Naqueles secadores maravilha que nada secam e o cabelo da Inês não é fino nem curto. Nisto a Beatriz volta a fugir. Corro atrás dela e já não a vejo. Grito o nome dela. Não responde. Espreito para todo o lado e nada de Beatriz. Volta a apoderar-se de mim aquela sensação horrível de pânico. 
De repente ouço-a rir-se e uma porta de um cacifo abre-se. Sai de lá triunfante e sorridente. 
Quase desfaleci.
Ainda tive que lutar para lhes vestir os casacos e fazer entrar no carro.
E em casa, já perto das 20h ainda me esperava o jantar por fazer. E o banho da Beatriz.
Quando eu me vir na cama...

Vai ser assim duas vezes por semana. Será que sobrevivo?

17 comentários:

Anónimo disse...

Ufa! Fiquei cansada só de ler...
Joana

**SOFIA** disse...

ai mulher!!! boa sorte, mas olha uma coisa, não podes dar banho à Inês em casa? assim só a vestes, enfias um gorro e das o baza o mais rápido possível!
que stress, pá!!!!

sofia disse...

LOL! Será que vais à mesma piscina que eu? Eu tb vou 2 vezes por semana e todas as vezes que vou desejo não lá voltar!! O balneário não tem capacidade para tanta gente ao mesmo tempo! Detesto estar à espera para os banhos!! Só estou melhor que tu na hora, eles vão à aula das 17.45 e assim estou em casa às 19h...

Anónimo disse...

Pra próxima, pensa em levar uma trela.... Lol
Já passei por filmes iguais!!! Que canseira!!!!
Bia sorte!
Luciana

Alexandra disse...

Meu Deus!
A Isabel agora veste-se sozinha depois da natação (quando a Nini vai ajudar ainda é pior, faz-se de lorpa) e NÃO TOMA BANHO lá, nem penteia sequer o cabelo. Limpa-se, veste o fato de treino, enfia o gorro e aparece cá fora. É sempre a primeira!
Tens de fazer alguma coisa, ou tirá-la da natação!! Ninguém merece ;)
Bjos

Mara Quinta disse...

Jasus! Eu acho que desistia depois da primeira... Boa sorte :)
Beijinhos

Marta G. disse...

Bolas, ninguem merece mesmo!
No teu caso, eu optaria por trazê-la sem tomar banho. Assim passavas só pelo stress da chegada.
À saída esperavas com a Beatriz e ela saía vestida e de gorro. E era "só" carro com as duas!
Quanto à Beatriz, ora bem, 2 vezes por semana aí, vai ficar popular no Bar da colectividade! Prevejo que lá por alturas da Páscoa já sirva cafés ao balcão! LOL!
Boa sorte!
:)

Sara disse...

Bolas... Fiquei estafada com tanta correria. Ora bem detesto o conceito das "trelas" para crianças mas aqui talvez desse jeito :) (Estou a brincar a mim parece-me estranho ter a criança presa por um cinto), mas talvez a ideia do banho em casa seja uma opção.
Tenho 20 anos e lembro-me de quando andei na natação (odiava aquilo... já sabia nadar e isso para mim chegava-me. sempre detestei ter de fazer o que o professor queria que eu fizesse mas pronto) eu saia da piscina e a maior parte das vezes a minha mãe enfiava-me umas calças uma camisola, um gorro e carro. Depois eram 30 minutos até casa mas era melhor do que ter de esperar por vaga e aqueles chuveiros que molhavam tudo menos o que deviam de molhar.

Marta disse...

Meninas, obrigada pela solidariedade!
Vou mesmo aceitar a vossa sugestão e o banho será em casa.
A quem falou na trela.. juro que foi a primeira coisa que me veio à cabeça naquela hora! Tivesse eu algo que a prendesse a mim naquele momento e era o que faria!

Sónia disse...

Não entendo como ninguém te ajudou enquanto a procuravas, mas que raio de gente esta.
De resto a melhor solução é mesmo ela tomar banho em casa ou dás em doida a fazer sempre isso!

jmalho disse...

Pelo amor da Santa, e o balneário, se for como o da piscina do João, está com uns 30 graus...
Eu, depois do primeiro dia que saí de lá de bofe de fora e molhada até ao tutano, passei a dar o banho em casa :)

bjo

batatas com maionese disse...

É isso mulher, reduz a logística da cena. Banho em casa.
Olha que quando apanhares o jeito e todas se habituarem a cena vai correr bem, vais ver.

Susana disse...

Hehehe... conheço perfeitamente a situação!
Eu passo pelo mesmo 2 x por semana, acrescentando que uma das vezes, a Maria também vai à natação ( eu eu com ela). O que aumenta o quadro de aventura e caos :P
Mas porque não levas o carrinho e pões lá a Beatriz enquanto tratas da Nini??? Pode gritar e tal, mas ao menos não sai dali! Felizmente já não preciso de utilizar essa técnica, porque agora a Maria já me vai obedeçendo... mas foi"treinada" assim... no carrinho ;)

Marta disse...

Susana, até me fizeste rir! A Beatriz presa no carrinho? Nem em bebé! Ela já não tem qualquer relacionamento com o carrinho há largos meses. E NUNCA ficou presa no carrinho, sempre se conseguiu soltar por mais apertado que aquilo estivesse.
A Beatriz é uma criança muito mexida, muito irrequieta mesmo, não tem nada a ver com a tua Maria :) Quem me dera.
Eu bem gostava que houvesse natação para bebés à mesma hora, acho que até simplificava porque a motivação dela era outra e o esquema igual para todas, mesmo o banho, tudo junto, não havia cá tentativas de fuga!

M & M disse...

Olha.pode parecer mal mas enquanto estás a despachar a a mais velhinha no balneário prende-a com uma fita a ti... :)

Maria João disse...

Ora aqui está a razão pelo qual nenhum dos meus filhos anda na natação!!!!:)

Isabel Raposo disse...

pois.. às vezes quando levo o João à natação, imagino como seria ter a Inês comigo também....
Já me vejo grega para a aguentar durante uma hora no treino de futebol e sem banho...
beijinhos