terça-feira, 9 de abril de 2013

Nem tudo são rosas

É pena mas não se pode ter sempre boas noticias.

Da visita ao oftalmologista, vim triste e com a típica preocupação de mãe. Gostamos sempre de ouvir coisas boas e, não podendo ouvir um "já está boa", esperamos pelo menos ouvir um "está melhor" ou até mesmo um "não está pior". Mas nem sempre é assim. Hoje ouvi "infelizmente, piorou". Não o estrabismo, esse parece ser mesmo acomodativo, mas a hipermetropia.

Vamos trocar as lentes, aumentar cerca de uma dioptria. Sei que não é nada grave. Haja óculos, haja médicos e haja coração que aguente sobressaltos. 

Amanhã vamos encomendar as lentes novas, com urgência, para que para a semana o médico a volte a ver e reavaliar já sem a dilatação da pupila (aquilo das gotas que andou a fazer esta semana).

14 comentários:

Rosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosa disse...

Olá Marta por ca sempre que chega a semana de ir ate aí oftalmologista também ficamos com o coração pequenino… acredite que esta fase nao correu da melhor maneira mas a próxima ira ser muito melhor e que a pequenota vai sair vencedora!!! Nós além dos óculos temos oclusão 2h por dia ate Junho quando teremos nova avaliação. Bjs

Marta disse...

Olá Rosa, obrigada pelo incentivo.
A verdade é que a fase anterior, ou seja, há 6 meses, já não correu muito bem. Ia confiante que agora teria corrido melhor :(
Boa sorte para vocês em Junho.

Minnie disse...

Não fiques triste, sei que é complicado mas vais ver que da próxima vez já vai haver melhorias.
Beijinhos e força!!

vidasdanossavida disse...

Percebo bem o que dizes quando escreves que só queremos boas noticias sobre os nossos filhos. Hoje custa mais porque foi o dia da desilusão da tua filhota não ter melhorado. Como dizes, não é grave e tem solução. Esperemos que depois de usar as novas lentes oiças o tão desejado: está muito melhor e vai ficar boa!! Bjs e força.

S. disse...

Estou a torcer por melhoras! Beijinhos

sof* disse...

acredito que seja difícil e que te sintas triste e impotente pois queres o melhor para a tua riqueza, mas verás que isso um dia reverte-se ;)

cristina disse...

Na próxima vai correr melhor.
Beijinho

Ana disse...

Olá Marta o meu filhote tb usa óculos, desde os 2 anos... tb na ultima consulta não tivemos as melhores noticias... a hipermetropia manteve-se mas agora tem astigmatimo... não era de todo o que desejamos mas eu decidi que tenho de ver as coisas pelo lado positivo e pensar que foi detectado a tempo, e que com os óculos ele vê bem! Vais ver que na proxima consulta podem haver mais melhorias! beijos grandes

Marta disse...

Obrigada a todas pelas palavras amigas.
Isto bate forte mas passa rápido.
Beijinhos

Pé de Chinelo disse...

Aos 3 anos diagnosticaram-me uma hipermetropia com astigmatismo de 9 dioptrias (até lá, e como tinha um olho virado para a lua, os meus pais, naquela época, pensaram que eu tinha uma deficiencia - nunca lhe ocorreu que fosse visão!). Durante mais de 20 anos usei óculos todos os dias religiosamente (nem em criança eu os tirava pq percebi que aquilo era bom para mim). Aos 24 quando fui fazer a operação, na consulta final, informaram-me que já não era preciso operar que tinha conseguido baixar de 9 dioptrias para 0,25 na vintena de anos. Hoje em dia continuo sem usar oculos (apesar de a gravidez e os computadores me cansarem a vista). As boas noticias podem não ter chegado nesta vossa ultima consulta, mas um dia vão chegar!! E eu confesso que acho muito mimoso uma criança de oculos (eu propria adorava usá-los e comprar oculos novos todos giraços!).

Pé de Chinelo disse...

Ah, e se algum dia na escola a chamarem de "Caixa de óculos" e ela ficar triste, faz como a minha mãe me fez "Filha, mas ser caixa de óculos é uma coisa muito boa, é sinal que todos os óculos do mundo te ficam bem". Aquilo serviu-me - pelo menos até à pré adolescência!

Anónimo disse...

Conselho: procura outro médico, outra opinião!
Também sei o que é filho com estrabismo e hipermetropia. Já perdi conta às vezes que mudou de lentes. Com o primeiro médico tapava o olho 2h a 3h/dia, dizia que era suficiente, até ao dia que falou em operação, wtf!
Vai de escolher outro médico e aguardar 9 meses por consulta com Dr. Murta (Coimbra) e passou a tapar olho todo o dia, 5 dias/semana. a diferença é extraordinária, finalmente vejo que o esforço do filho a ser recompensado.
Boa Sorte.

Marta disse...

Anónimo, obrigada pelo seu testemunho.
Na verdade sabemos que os casos não são todos iguais. Os nomes podem ser os mesmos mas cada caso é um caso. A minha filha, por exemplo, não tem necessidade de tapar o olho. Como disse, o estrabismo dela é acomodativo, isto é, não é a doença mas uma consequência. Nem sequer se fala em operação porque no caso dela, a correcção à hipermetropia só mesmo depois do olho totalmente formado, ou seja, na idade adulta e o estrabismo esperemos que seja corrigido com o uso dos óculos.
Claro que não está excluída a hipótese de uma segunda opinião mas não me parece que esteja a ter um mau acompanhamento médico.
Ainda bem que o seu filho agora finalmente está a melhorar. Desejo que tudo corra bem.